Pesquisar
Close this search box.

Artista transforma papelão em cascata utilizando fibra de vidro e resina

Hoje vamos explorar o uso da fibra de vidro com resina na arte para elevar a resistência de peças feitas com resina, tudo isso com baixo custo de produção, com poucos materiais e poucas ferramentas. E para isso, vamos usar a fibra de vidro da Owens Corning, a maior fabricante de fibras de vidro do mundo.

Primeiramente vamos entender o que é a fibra de vidro?

Se você está aqui, provavelmente já sabe algo sobre fibra de vidro e quer saber como misturar a fibra de vidro na arte com resina, então vou explicar resumidamente.

A fibra de vidro é um material composto feito de finos filamentos de vidro. Agrupamos esse filamentos em fios, tecidos ou mantas. É conhecida por sua resistência, leveza e versatilidade, tornando-a amplamente utilizada em uma variedade de aplicações industriais, comerciais e domésticas.

Produzida  através de um processo de fusão de vidro em altas temperaturas e posteriormente estiradas em filamentos finos.

Então, é possível tecer esses filamentos em tecidos ou mantas, ou misturá-los com resinas para formar materiais compósitos.

  • Fabricantes frequentemente utilizam esses compósitos de fibra de vidro na fabricação de produtos como: barcos, carros, aeronaves, tanques de armazenamento, tubulações, equipamentos esportivos, peças de construção civil, entre outros.
  • Apreciamos a fibra de vidro por sua resistência à corrosão, às intempéries e às altas temperaturas.

Além de sua capacidade de ser moldada em uma variedade de formas e tamanhos. Isso a torna uma escolha popular em muitas indústrias onde são necessárias propriedades específicas de resistência e durabilidade.

Porque a ideia de usar fibra de vidro com resina na arte?

Diversos aplicadores usam as fibras para dar ainda mais resistência a diversos tipos de aplicação.

Mas as resinas em si, já são materiais de alta resistência, como por exemplo, a resina epóxi e a resina poliéster. Então, para que dar mais resistência a projetos que a possuem resistência? A resposta é: inovação!

A ideia da fibra de vidro na arte, veio depois do grande artista Fáabio Moreto. No vídeo, como pode observar, houve a mistura da fibra de vidro com a resina poliéster aplicando  sobre o papelão para fazer um projeto totalmente inovador: uma cascata de decoração para o quintal.

O uso da fibra de vidro foi primordial na arte para moldar a cascata e deixá-la resistente e rígida rapidamente, com o uso da resina poliéster.

Mas porque não usar a resina epóxi para fazer o mesmo processo que a poliéster?

Qual a diferença da resina epóxi e da poliéster?

fibra de vidro com resina
fibra de vidro com resina

Fabricantes comumente utilizam dois tipos de resinas, a resina epóxi e a resina de poliéster, na fabricação de compósitos de fibra de vidro.

Elas têm características diferentes e são adequadas para diferentes aplicações, embora os aplicadores usem ambas sejam frequentemente em conjunto com a fibra de vidro.

  1. Resina Epóxi:
    • A resina epóxi é conhecida por sua alta resistência mecânica, aderência e resistência química.
    • É menos propensa a contração durante a cura, o que pode resultar em menos deformação e maior precisão dimensional nas peças fabricadas.
    • Possui boas propriedades de resistência à umidade, calor e produtos químicos, tornando-a ideal para aplicações onde são necessárias propriedades de resistência superior.
    • Aplicadores frequentemente usam em aplicações estruturais, como em construção naval, aeroespacial, engenharia civil, fabricação de peças automotivas e industriais, bem como em arte e escultura.
  2. Resina de Poliéster:
    • A resina de poliéster é mais acessível em comparação com a resina epóxi e e aplicadores frequentemente usam em aplicações onde os requisitos de desempenho são menos rigorosos.
    • Tem uma menor resistência mecânica e química em comparação com a resina epóxi, mas ainda oferece boa resistência à corrosão e às intempéries.
    • É amplamente utilizada em aplicações de fabricação de peças de baixo custo, como piscinas, peças automotivas não estruturais, tanques de armazenamento, peças de barcos recreativos, entre outros.
    • Pode ser mais fácil de trabalhar e manipular do que a resina epóxi em algumas situações devido às suas propriedades de cura mais rápidas e menor viscosidade.

Em resumo, a escolha entre resina epóxi e resina de poliéster para o uso com fibra de vidro dependerá das necessidades específicas da aplicação, incluindo considerações de desempenho, custo e processabilidade.

Mas duas das maiores necessidades de usar a resina poliéster são: o baixo custo e a secagem rápida.

O uso da fibra vidro com resina na arte – por Fábio Moreto

Equipamentos de proteção

Para manusear a fibra de vidro, é imprescindível o uso de luvas descartáveis.

E como vamos lidar com a fibra de vidro com a resina poliéster, também é necessário o uso de máscara de proteção e filtros de vapores orgânicos e gases ácidos.

Caso você queira saber mais sobre equipamentos de proteção individual para manusear a resina, depois pode clicar nesse artigo onde falo sobre os principais EPIs para lidar com resina: Clique Aqui

Montagem da base

fibra de vidro com resina

O projeto se inicia com o preparo do ambiente, usando uma lona preta no chão para proteger o ambiente e a montagem das caixas no formato da cascata. Então ele foi cortou e colou as caixas com fita durex, no formato que queria deixar.

Apesar da bagunça que parece ser o início, o resultado após o uso da fibra de vidro com resina começa a aparecer.

Uso da fibra de vidro e a resina poliéster para modelar

fibra de vidro com resina

Após a montagem das caixas é hora de começar a usar a manta de fibra de vidro com resina poliéster e começar a modelar o projeto.

Para isso, o ideal é que você faça a mistura de pequenas partes de resina, para que ela não endurece muito rápido e você perca resina.

  • A resina que foi usada nesse projeto foi a Resina Cristal de Baixa Viscosidade Com Catalisador e a manta de fibra de vidro que foi utilizada foi a Manta Fibra de Vidro 450.

Então o que deve ser feito é começar a cortar a manta em pequenos pedaços e ir colocando sobre as caixas e molhar com a resina.

E o ideal é molhar bastante, porque quanto mais resina e mais fibra, mais resistente será a modelagem. Então ele dá a primeira demão em toda a cascata e deixa endurecer.

Na primeira demão, a cascata ainda não estará modelada, mas terá a estrutura para receber a segunda demão e modelagem.

O que vai os pedaços de papelão ganhar forma parecida com uma pedra, por exemplo, é o uso da fibra com a resina em diversas camadas, fazendo a modelagem com bastante fibra e resina.

Segunda camada

fibra de vidro com resina

Na segunda camada de fibra de vidro com resina, o Fábio usa a fibra e a resina agora pigmentada de preto, para identificar onde já foi colocada a resina e a fibra, já que não daria pra ver.

Com isso, começa a surgir a modelagem da cascata, porém é necessário fazer uma camada de proteção e acabamento onde a água vai ficar armazenada. Para isso, o artesão usa o Gel Coat Iso Branco. Um material usado para dar acabamento e ajuda muito na hora de lixar.

Depois de terminar a segunda fase, é só esperar 24 horas para começar o acabamento.

Acabamento do projeto

Após a secagem parcial, o Fábio iniciou o pré acabamento na fibra de vidro com resina. Começou cortando as rebarbas laterais.

Como a resina com a fibra endureceu e virou uma placa muito resistente, é preciso usar uma serra para cortar. Ele usou uma esmerilhadeira com um disco de corte de metal.

E para remover as fibras de vidro que ficam “arrepiadas” ele usou um disco flap na esmerilhadeira.

Após esse pré acabamento, ele usou tinta spray para pintar a base das cores de sua preferência e colocou os demais adereços para deixar a cascata mais natural, como terra, pedras, plantas e tudo mais.

Claro, além de ter instalado uma bomba que suga a água e a joga para o topo da cascata.

Para ver o passo a passo completo em vídeo, clique aqui .

Conclusão sobre o uso da fibra de vidro

Vimos que o uso da fibra de vidro com a resina transformou totalmente as caixas de papelão através das mãos do artesão Fábio Moreto. Porém, nunca se deve esquecer que antes de manusear a resina, você deve usar os EPIs e conhecer sobre o material.

Para isso, você pode estudar aqui nesse artigo sobre a poliéster, ou assistir diversos vídeos no canal da Redelease.

Inclusive, todos os materiais para fazer uma cascata você pode encontrar no site oficial da Redelease.

https://www.youtube.com/@Redelease

Via: Guia da Resina Epóxi Adpatado

Fotos: Divulgação

Compartilhar

WhatsApp
Facebook
Twitter
LinkedIn

Veja Também

Veja a Diferença Entre as Resinas de Cura UV

Veja a Diferença Entre as Resinas de Cura UV

Estrutura do Vídeo: 00:00 – Introdução: Fernanda dá as boas-vindas e apresenta o tema do vídeo. 00:08 – Abertura: Breve…
Tempo de Vida do Porcelanato Líquido, quanto tempo dura?

Tempo de Vida do Porcelanato Líquido, quanto tempo dura?

Por Gutemberg Motta  com adaptações Neste artigo, vamos examinar detalhadamente todos os aspectos relacionados ao tempo de vida do porcelanato líquido,…
Chevrolet Corvette de 1953 foi o pioneiro entre os carros feito de fibra de vidro

Chevrolet Corvette de 1953 foi o pioneiro entre os carros feito de fibra de vidro

Foto: Divulgação internet O Chevrolet Corvette de 1953 marcou um importante marco na história automotiva ao se tornar o primeiro…