Redelease projeta crescimento de 10% em 2014


Postado em 5 de março de 2014 por Silvio de Andrade



Distribuidora de especialidades químicas tem forte presença no mercado de compósitos.

Tradicional distribuidora de especialidades químicas, a Redelease aposta num aumento de 10% no volume de produtos que comercializará este ano. A projeção está em linha com os sensores do mercado de compósitos, um tipo de plástico de alta performance que responde por cerca de 70% dos negócios da empresa – segundo a Associação Latino-Americana de Materiais Compósitos (Almaco), o salto no período será de 11,5%.

A Redelease, lembra Roberto Iacovella, sócio-diretor, vem de um ano bastante positivo, a despeito das dificuldades que a distribuição de químicos vivenciou em 2013 – as oscilações cambiais espremeram boa parte das margens de lucro. “Registramos uma elevação de quase 20% no volume negociado”, afirma.

Isso foi possível, ele revela, graças à combinação entre aumento da capilaridade – em julho, a Redelease inaugurou uma filial em São José do Rio Preto –, expansão do portfólio e fortalecimento da área de e-commerce.

“A nova unidade somou-se à de Campinas, inaugurada em 2012, e nos ajudou a atender de forma mais efetiva uma região importante. Lançamos produtos próprios, como a tinta Impergel PU, e iniciamos a distribuição de óleos para transformadores e resinas acrílicas para tintas, segmentos novos e bastante promissores para a Redelease. Por fim, as vendas online apresentaram um ótimo desempenho, com crescimento acima dos 25%”, detalha Iacovella.

Três vezes Top of Mind -A Redelease repetiu o desempenho do biênio 2011-2012 e conquistou no final do ano passado o prêmio Top of Mind da Indústria de Compósitos na categoria “Desmoldante”. E, pela segunda vez consecutiva, venceu na categoria “Distribuidor” – também ficou entre as três finalistas em “Indústria de Compósitos”. Organizado pela ALMACO e auditado pela Destaque Business Research, o Top of Mind é o principal prêmio do setor brasileiro de compósitos.

 

FONTE: http://www.revistafatorbrasil.com.br/ver_noticia.php?not=259552

Comentários